quarta-feira, 29 de abril de 2009

nada para falar


Sabe, não consigo levar muito a sério essa coisa de blog. Escrevo aqui mais como divertimento do que com a preocupação de quem está lendo, ou quantos estão lendo. Esse papo de blogueiro, ou ser blogueiro é muito idiota, 99% dos blogs não passam de um diário de vidinha inútil.
Eu nem falo que tenho blog, para não me confundirem com esse povinho besta (nota: eu também sou um besta, mas de outro tipo), até acredito que quem lê o que eu escrevo são os meus poucos (eu diria dez, doze, no máximo) amigos.
E digo mais, pára de ler isso aqui e vai ler um bom livro!
Fica a mensagem do grande André Dhamer: "Me mostre um blogueiro que eu te mostro um vendedor de celulares".

segunda-feira, 27 de abril de 2009

políticos

Bem que poderíamos criar um novo tipo de jogo, chamado "UMA PEDRADA EM SEU POLÍTICO PREFERIDO".
O jogo é simples, ganha pontos quem acertar o maio número de tijoladas em cada político.
Pontuação: 10 pontos - cabeça do vereador; 15 pontos - cara do prefeito; 20 pontos - no peito do deputado estadual; 30 pontos - na orelha do deputado federal; 40 pontos - nos cornos do senador; 100 pontos - no meio dos olhos do presidente; 1000 pontos - soterrar todos juntos e tapar bem.
Em breve a versão "PAULADA NO JUDICIÁRIO".

chega de música

Resolvi não ter mais uma rádio aqui no blog. Sei lá... fiquei ruminando e vi que quem gosta de ficar escutando aquelas músicas sou eu, os outros não são obrigados a ouvir o que eu gosto.
E aqui é só para ler, e ainda por cima ler pouco, que é o motivo das pessoas gostarem tanto dessa história de blog. É mais fácil ler um texto curto e sem conteúdo, como o meu, do que ler um livro.
Acredito que mais da metade das pessoas que ficam lendo esses blogs nunca leram mais do que três livros.

sábado, 25 de abril de 2009

mais um sábado sem descanso e de muito calor em pelotas, uma lista pra tentar melhorar meu humor, ou melhor ainda: você ainda está lendo esse título?

Sempre gostei de listas, tanto de ler, quanto de criar as listas mais absurdas como: os cinco melhores sabores de sorvete para um dia de praia chuvoso, ou os cinco generais/presidentes brasileiros mais ditadores.
Então, como terei que trabalhar hoje à tarde e amanhã também, esta é a minha lista das cinco melhores músicas pra um sábado de trabalho:
1. "The Strengh" - The Alarm;
2. "Tommy Gun" - The Clash;
3. "Burn To Run" - Bruce Springsteen;
4. "Johnny Appleseed" - Joe Strummer & The Mescaleros;
5. "Free Fallin" - Tom Petty & The Heartbreakers.
Um pouco de política misturado com desabafo, afinal... ninguém merece.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

redescobrir bons sons e uma sexta-feira


Como é muito normal na minha pessoa, hoje estou de bom humor por ser sexta-feira. Aproveito esse breve momento para comentar que redescobri Hüsker Dü. E o melhor de tudo é que fiz isso ao arrumar os meus vinis (coisa que faço sempre que estou querendo ficar em paz e esquecer o resto do mundo) e me deparar com "Warehouse: Songs & Stories" de 1987.
Nossa, não tem como não ficar bem ao escutar "These Important Years" ou "Turn It Around". Guitarra, baixo e bateria na melhor forma possível e tu não precisas de mais nada para ficar de bem com a vida.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

para sua dor de cabeça

Arrumando meu portifólio me deparei com esse vt que dirigi ano passado. Foi um trabalho que eu me diverti ao fazer.
Cliente: Laboratório Saúde
video

Não pague mais seu imposto


Algumas pessoas me acham radical, só por eu falar que não vale a pena pagar nenhum imposto e que o certo é roubar do governo até o último centavo.
Mas se alguém quer saber o motivo de não pagar imposto, é simples: o sistema de saúde não funciona, escola hoje em dia só particular, segurança pública é uma piada, e o pior de tudo, cada vez que vejo mais uma notícia sobre a corrupção dos políticos, tenho vontade de começar uma revolução e sair dando pedrada em tudo quanto é órgão público.
Por isso é que falo para ninguém pagar mais imposto... ah, e já aproveita e deixa de votar também.
E pra terminar, Brasília é uma cidade ridícula, que é endeusada só por ter sido planejada, em parte, por um arquiteto comunista e mal humorado.

O lado irritante de alguns jornalistas

Acompanhei via jornal, na coluna do jornalista Wianey Carlet, o bate-boca entre Carlos Simon e o escritor Eduardo Bueno. Olha, a coisa é tão ridícula que até as esposas de ambos mandaram e-mail para defender os respectivos cônjuges. Briguinha de família
Não vou defender nenhum dos dois nesse assunto, pois não sou advogado deles e muito menos sou pago pra isso, mas vou fazer uma consideração sobre o sr. Eduardo Bueno (a.k.a. peninha).
Esse jornalista travestido de escritor é muito patético. Escreveu alguns livros ruins sobre a história do Brasil, que qualquer professor de história da quinta série faria melhor, e o pior de tudo é que seus comentários, sobre qualquer assunto, sempre são feitos de forma gritada e irritantemente esganiçada.
Resumindo o peninha consegue ser um jornalista ruim e um escritor pior ainda.
E pra meu azar, um chato como esse consegue espaço na mídia para falar as bobagens fecundas que pensa.

Como é bom ser colorado.


Só para lembrar, já que hoje a vida continua e eu não tinha comentado nada: vamo, vamo Inter, vamo, vamo Inter!

quinta-feira, 16 de abril de 2009

ainda um punk


Mesmo com todas as mudanças na minha vida eu ainda me vejo como um punk. O que é estranho é que as pessoas ao redor, e falo de pessoas da minha geração ou mais novas, quando sabem disso, ficam me perguntando porque não estou com correntes no pescoço ou o motivo de eu tomar café em um local legal. Como se o fato de eu me considerar um punk eu tenha que andar sujo e só ir em botecos fuleiros.
Sabe, o mais legal do punk sempre foi a abertura que ele teve para novas tendências e como sempre buscou a anarquia do sistema. A coisa ficou chata quando virou moda e todo mundo passou a se vestir e ser da mesma maneira.
Nessa hora o punk morreu.
Mas ele voltou para o lugar dele, por dentro do sistema, lutando de outra forma, sem modismos e bandeiras.
Se tu achas que ser punk é andar cuspindo pela rua com uma bandeira vermelha na mão, está muito enganado.
Hoje, ser punk é escutar Nelson Gonçalves com New York Dolls, The Clash com Johnny Cash, Detrito Federal com Bach, comer sanduíche de morcilha, usar a roupa que tu tens vontade sem se preocupar com a moda, trabalhar no que tu gostas e aproveitar teu tempo livre para criar coisas que mudem a tua vida para melhor, é ser politicamente incorreto (pois ser politicamente correto é para falsos moralistas), é votar nulo, é cuidar da sua própria vida e não se preocupar com os outros e mais do que tudo, ser honesto.
Por isso considero que eu, e meus amigos velhos - velhos amigos, somos e continuaremos sendo um bando de punks.
E mais uma coisa... mesmo esse texto sendo piegas e até saudosista em alguns momentos, não gostou? Vai se fudê!

um psicopata ao nosso lado.

Vejo no noticiário que uma empresária de Novo Hamburgo matou o marido, a irmã e a sobrinha. Segundo consta, ela alega ter feito isso por não aguentar a pressão da possível falência da empresa da qual é (era?) sócia com o marido.
Sei... nessas horas que a gente percebe como pode viver com um psicopata e não saber. Tudo tranquilo durante a vida toda, mas um belo dia tua mulher acorda, percebe que acabou o Activia de ameixa dela, pega um cutelo e arrebenta a tua cabeça enquanto tu dormes.
Mundo bizarro.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Música, tédio, uma banda só minha e rebeldia sem graça... ou apenas um título longo e sem sentido com o texto.

"Não consigo mais sonhar
já me basta o que vivi..."
Pelo menos esse é um dos meus pensamentos contraditórios, pois a cada manhã eu tento ter forças e ser objetivo, mas logo levo um tapa na cara e não sei mais se vou conseguir. Não sei nem o motivo, acredito que seja só o cansaço de ver o dia passar e nada mudar.
Cansado de tentar coisas novas e ver cada vez um número menor de pessoas ter interesse por algo novo.
O engraçado é que os jovens de hoje são bem comportados e que a rebeldia deles é digna de uma Avril Lavigne.
Nem tem mais graça eu usar o cabelo espetado e camisetas punk. Mentira! tem graça sim, pois é claro que vou continuar sendo do mesmo jeito, até mesmo por não me preocupar com esses modismos. essa merda toda logo passa.
Mas que é triste ver essa rebeldia de perfumaria é!
Como disse no começo, não posso baixar a cabeça e me sentir derrotado, mesmo sendo difícil não sentir isso nesse mundo cão e sem graça. Então, assim como já estou fazendo alguns curtas independentes só por diversão , resolvi voltar a atacar de dublê de baixista e montar uma banda minha. nem sei o que vai ser, mas só a idéia já tem me divertido muito.
Ao som de "Such a Shame" do Talk Talk (1982)
Ah, andar nas ruas de Santa Maria, entre altos e baixos - literalmente, é muito mais divertido do que em Pelotas.

das série: tipinhos inúteis que admiro I


Como não acredito que o mundo tenha alguma solução e muito menos nos seus novos "heróis" do momento (alguém ainda acredita que o Obama será melhor do que foi o Bush?), continuo gostando dos tipinhos inúteis e politicamente incorretos como o sr. Peter Griffin, que tem como única preocupação beber cerveja com os amigos e nmão ir para o trabalho na segubnda-feira.

retomada

Estou em Santa Maria, cheguei sábado passado (11/04) e ficarei até o domingo (19/04). Vim por motivos familiares, sem pensar em festa e muito menos e passeios pelos bares e restaurantes da cidade, ou seja, fim mais sério do que de costume. Mas mesmo assim, ainda na estrada, ao ver os primeiros prédios da cidade ao longe, um sorriso se fez na minha cara feia. Nesse exato momento tocava na rádio"Será" da Legião Urbana e depois "Quimeras" da Zero. Impossível não retornar ao ano de 1986 e aos meu amigos Adriano (a.k.a. drico), André (a.k.a. deko ou carioca), Gustavo (a.k.a. gus) e Marcelo (a.k.a. tutu).
São essas lembranças que me fazem retomar sonhos e antigos e que aos poucos ponho em prática. Ainda tenho muito o que fazer e muito para dizer.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

NADA E MAIS UM POUCO

Começo esse texto ao som de "You Have Gone Wrong" do álbum "Fairy Tales" (1988) do Harry ( banda paulista de som eletrônico).
Amanhã é sexta, dia santo, feriado.
Nem sei ao certo os motivos de pensar nesse assunto, mas vejo que essas datas sempre lembram a minha infância na rua sete de setembro lá em Santa Maria. O clima outonal era mais frio e olhar os morros ao redor da cidade me faziam pensar em morar em alguma cratera da lua.
Sem sentido nenhum escrevo linhas que não se interligam.
Algumas pessoas cuidam bem do visual do seu blog, não é o meu caso. Meu negócio é escrever pouco, e torto, e mal, e mais do que tudo, escrever qualquer coisa.
Minha rádio me guia.
"Bodies" dos Sex Pistols (1977 na veia meu filho!) começa a tocar e meus ouvidos agradecem.
Minha vida deveria ter uma trilha sonora me acompanhando todo tempo e me livrando do martírio de todo o resto. Estudantes de direito com cartazes de divulgação de uma festa de "pagode universitário" me param para vender um convite para a festa... que dia! Tudo que eu gosto, estudantes de direito e pagode...
A política já me cansou o suficiente, para hoje em dia eu resmungar palavras aleatórias e falar mal de todos com o mesmo divertimento juvenil do período em que eu acreditava que a esquerda era a solução.
"Under The Milky Way" do The Churc. E a fúria diminui. Penso em praias e em viajar de carro com a minha esposa e a minha gatinha Bel (gatos realmente me acalmam). O amanhecer na estrada e o cheiro do orvalho. Sanduíche de presunto com rúcula e mostarda.
Será que tudo pode melhorar? Será que tudo só depende de mim? Hoje acredito que sim.
demoro um tempão para escrever a próxima palavra. Sinal que não tenho vontade de escrever... apenas pensar.
"Sleep Well Tonight" do Gene, e essa é uma ótima deixa para ir embora e pensar em coisas boas.

modernos... que chatice!

Fiz um pequeno comentário sobre um post que li no blog do Adriano B. (www.odiaasemanaomes.blogspot.com) e vou desenvolver um pouco mais (bem pouco por sinal) aqui.
Acho uma chatice essa onda de bandinhas (o diminutivo já diz muito bem o que penso dessas bandas) meditas a modernas, alternativas e "hypes" (nossa, só escrever essa palavra já me irrita). Sei lá, tudo tem cara de banda de festa de agência de publicidade, formada por estudantes de moda, design e afins.
Ninguém descreveu melhor o que são essas bandas do que o pessoal do Hermes & Renato com a paródia "Também Sou Hype" (procura no youtube que vale a pena!).
Mas chega, não vou perder tempo com isso e vou voltar pro trabalho, preferencialmente escutando um bom som. Teenage Fanclub para começar e depois Suicide.

grande D'Alessandro.

E depois de ficar três dias gravando três comerciais para a Móveis Kappesberg, retorno somente para comentar uma coisa... mais uma vitória no grenal!

sexta-feira, 3 de abril de 2009

SPORT CLUB INTERNACIONAL


Amanhã é dia 04 de abril, aniversário daquele que é a razão das maiores alegrias da minha vida.
O Sport Club Internacional.
Não existe emoção maior do que estar no Beira-Rio lotado, usando a camisa encarnada, cantando junto com toda a torcida e ver um gol do Inter. Isso sim é ser feliz!
Colorado, nada vai nos separar!

fim de semana


Quando chega o final de semana eu sempre tiro um peso das costas e até começo a sorrir. Tenho dois dias para esquecer do mundo ao meu redor e viver em paz curtindo as pequenas coisas da vida que me fazem feliz.
Como olhar girassóis, por exemplo. Não entendo o motivo, mas acho muito tri campos de girassóis. É por isso que eu sempre digo, sempre achei o Picasso uma bosta, mas Van Gogh mata a pau!
E como estou de bom humor hoje, fica o pensamento da personagem "malvadinho" do André Dahmer":
"Se me restasse na vida um único centavo de dólar, eu o colocaria na bunda de um publicitário".

quinta-feira, 2 de abril de 2009

cineminha

Então chega o dia em que vejo WATCHMEN e sabe o que penso no final do filme? Legal... bem legal, mas acredito que para quem não leu a HQ deve ter sido melhor. A mudança no roteiro não me agradou, ainda mais que eu achava a idéia do Alan Moore sublime. Mas mesmo assim vale a pena conferir.
E já que estamos nesse papo de cineminha e coisa e tal, assisti na terça-feira passada no Instituto joão Simões Lopes Neto o filme VINGANÇA. depois do filme rolou aqueles bate papo com o diretor e tudo mais. Olha, bacaninha viu! Só o fato do cara ter feito um filme só com R$ 100.000,00 (muito barato perto dos milhões que um monte de filme brasileiro ruim gasta) e fora do esquemão de apoios fiscais merece uma conferida.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

futebol... zinho ou cinema?

E a seleção bresileira vai jogar em PoA hoje... grande merda! Vou aproveitar para ir no cinema ver WATCHMEN (só essa semana chegou em Pelotas) e amanhã faço meus comentários.

vítimas da moda

Vou aproveitar que hoje começa o Donna Fashion em Porto Alegre para comentar uma pequena coisa: para um cara que sempre se vestiu do modo que dava vontade (e continuo do mesmo jeito), que coisa mais triste ver os "fashionistas" (até o termo já fica ridículo por si só) e suas vítimas da moda com seu desepero pelas últimas tendências.

Curta DOIS BRANCOS, UM PRETO, UMA MINA E UM JAPONÊS

Como eu falei anterioemente, chegou o dia 01/04 e o filme está no ar.Esse é o link para vocês assistirem o curta e falarem mal depois:
http://www.youtube.com/watch?v=h5H4W6T24vU
E já que fizemos esse, vamos fazer outro em maio que vai ser melhor que esse... pois pior é impossível!
E outra coisa, já que estás falando mal do filme, vai fazer um! É fácil!