sexta-feira, 30 de setembro de 2016

no meio do caminho tinha uma militar

Hoje pela manhã eu tava indo para uma reunião e reparo que uma soldado do exército me olhava na rua.

Pela idade dela eu imagino que deveria ser uma tenente, ou capitã, uerever, ou seja... era uma soldado nova.

Dei aquela olhada pra conferir se era comigo e notei que realmente era.

A tenente - vou dizer que era uma tenente pois não reparei no uniforme e não sei a patente da mesma - sorriu pra mim e vi que era aquele sorriso simpático de quem tá de boa te olhando.

Rapidamente dei aquela olhada do tipo... uniforme verde no padrão camuflado, coturno preto, boina e cabelo bem preso com uma redinha no coque. Ou seja, uma militar padronizada.

Em poucos metros pensei muitas coisas:
a função dela no nosso exército brasileiro;
sobre que tipo de fuzil ela segurava (sem malícia);
Lembrei daquela linda canção dos Mariners americanos ("This is my rifle, This is my gun...  One is for killing, The others for fun") e sobre o movimento característico ao falar do fuzil e da "arma" [Vietnã foi f* meu bruxo];
Até se tem espaço dentro de um tanque Leopard.

Resumindo: em cinco metros pensei muita bobagem.

E neste interim a tenente continuava sorrindo.

Pois bem, o que eu faço quando chego bem perto dela?

Simples... BATO CONTINÊNCIA!

Sério... eu fiz isto!

A tenente fez uma cara de surpresa e depois sorriu meio sem graça devido ao meu gesto um pouco fora do usual.

E eu... bem... segui meu caminho para a reunião, pensando em como sou:
Educado;
Patético;
Atrapalhado;
Disciplinado.

Obs: moça do exército... se por acaso foi contigo que isto aconteceu... não ri de mim não por gentileza.

outubro

Vou caminhar milhas enquanto caço
Cantando dentro de capelas antigas e praias desertas
Olhos focados na minha presa
Você requebra seu corpo
E levanta os braços dançando
Sedução vestida em uma pequena camiseta vermelha

Eu dou voltas ao seu redor
Céu azul de outubro
Calor primaveril
Sua pele suada
E eu sorrio mostrando meus caninos famintos

O pescoço longilíneo se mostra
Minhas pupilas se dilatam
Sinto um arrepio na coluna
Que me diz que esta é a hora

Eu salto
Você abre os braços
Me recebe

O ritmo dos corpos
Luta de desejo e profundidade

Cinco horas de prazer em uma tarde de outubro

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

isto aconteceu comigo quando eu morava em pelotas

Esta história é antiga e aconteceu comigo quando eu morava em Pelotas (o que em parte já vira alvo de comentários e piadinhas) e sai para procurar algo para comer algo de madrugada.

Pois bem... eu morava sozinho em 2004 (na verdade no período de julho até janeiro de 2005) e em casa em só tinha potes de pudim de chocolate da Danone, algo que nunca mais vi na vida...

PARA TUDO!

"Vi na vida!"

Que coisa mais maravilhosa de se falar... repete comigo: "vi na vida... vi na vida...".

Não parece o nome de algum produto?

Tipo...

"Eu sempre tomo Vinavida para me sentir mais disposto."

Ou...

"Eu tinha muitas cólicas menstruais, mas tomei Vinavida e a cólica virou lembrança."

Ou ainda...

"Vinagre... só existe um... Vinavida."

E nem tenho mais o que falar...

Outro dia eu conto a minha história de Pelotas, ou melhor... em Pelotas, mas posso adiantar que envolve um xis frio, um refrigerante quente, um cachorro de três patas e uma prostituta velha que só tinha quatro dentes.

sou paciente... calmo... e focado

Sento em um bar no final da quinta-feira. Fico sozinho em uma mesa, olhando o movimento calmo ao meu redor.

Esta noite ainda não é "a noite".

Então eu abaixo a cabeça e fito o chão. Faço isto durante um minuto. Respiro fundo e me levanto.

Sorrio, pois lembro sempre o que eu quero. Mesmo que demore, eu consigo pegar o que é meu.

Eu sei que é meu e vou esperar.

E eu... bem... eu sou paciente.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

cinco coisas da minha vida

Pois bem... eu tenho alguns fatos peculiares (eu disse fatos... e não, crianças! - tá ligado no livro da moda agora né? Não!? Vai procurar então) em minha vida... e... bem, digamos que eu sou quem eu sou ("who i am? I'm Spiderman) por ter vivenciado estas coisas.

Mas assim... o que posso falar?

1. Um dia eu derrubei um anão na rua;
2. Aprendi a atirar com 6 anos de idade;
3. Sei a fórmula caseira pra fazer napalm;
4. Com 10 anos li "O Corvo" do Poe;
5. Esnobei uma menina que foi capa da Playboy.

coisas que NIXON VERMELHO jamais fará

Tem algumas coisas nesta vida que eu jamais farei e posso citar algumas:

1. Usar sunga;
2. Usar chinelo, ou sandália, de couro (não me importa se é de uma marca cara e o caramba a mais... é horrível do mesmo modo);
3. Calar a boca perante algo que não concordo;
4. Dizer que gostei de algo se na realidade não gostei;
5. Comer cangica;
6. Abraçar falo com as bochechas anais;
7. Comprar um disco do grupo Sambô.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

são maravilhosos os sonhos reais

Alguns dias são bons, alguns dias são ruins, mas você tem que pensar que tudo pode ser melhor sempre.

Nós lutamos por querer viver.

Sentimos que temos que aproveitar os momentos como se fossem os últimos. Não serão, mas temos que viver intensamente cada momento como se fosse o primeiro e o último.

O primeiro beijo em uma quinta-feira cinza.

O próximo em uma tarde ensolarada.

É isso que queremos.

É isso que buscamos.

Viver em um mundo a parte.

Só nosso.

Eu carregarei você em meus ombros e beijarei sua face.

Vamos acender as luzes da cidade.

Me ajude a buscar a felicidade. Só você entende porque o animal interior uiva nas noites silencisas.

Me ajude com o fogo e vamos acender as luzes da cidade para que ela ilumine nosso segredo.

Eu não vou dormir esta noite. Entenda... e não diga para eu dormir, pois quando estou acordado, estou cuidando de você.

E a luz queima a escuridão na casa desconhecida.

Quebre as amarras do tempo e incendeie os nossos inimigos.

Isto sim é viver.

Queime e vamos renascer!

Queime e vamos renascer!

Pensei em viver intensamente e preciso de sua mão.

Esqueça os covardes e vamos encarar as nossas verdades. Pode ser muito melhor. Agora todos os extremos são nossos. A noite acabou e percebemos e insistir é muito mais.

Estou pronto para me levantar e caminhar em sua direção.

Estamos juntos na mesma luta! A mesma fome animal no mesmo lugar!

Você sabe que vamos partir para uma lua só nossa, onde habitaremos e criaremos um novo caminho.

E este caminho é feito para os animais da noite.

Maravilhas de olhos cor sangue.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

a carne, o espírito, a fome, a vida e o novo mundo

Tudo sempre foi assim
sentar e esperar
sempre distante
dorme aqui

Eu corro entre o tempo
ela nunca está
eu gosto da sua roupa assim
vem deitar perto de mim

Quero viver e sentir
esperar outro amanhecer
vou beber novas poções
que me façam acreditar

Me faz sorrir
ver o que ninguém vê
e cantar
pra você dançar

Valeu esperar o novo amanhecer
e redescobrir
algo além de mim
que tem os mesmo sonhos

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

eu sei que as vezes não sou eu

Já é quase de manhã
Por que ainda continua
Andei pensando
Fiz promessas que não posso apagar

Eu penso outra vez
E não deixo de lutar

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

ruivas

Hoje eu olhei uma moça ruiva e perguntei pra ela: "teu cabelo é ruivo mesmo"?

E ela me disse que não.

Não era ruivo!

Era pintado!

Só que era muito natural.

Ou seja... não confio mais em ruivas. Ou melhor, confio em ruivas, mas não confio nas fábricas de tinta para cabelo.

interessante como as pessoas acham que eu mudo

Então me perguntam:

você muda conforme quer?

E prontamente respondo:

Não, eu nunca mudei. Sou sempre o mesmo. A diferença é que eu não falo sobre mim e quando falo é porque confio na pessoas ouvinte.

Hoje estou muito bem comigo. Apesar de sério e muito elétrico no trabalho, me sinto muito bem e estou feliz.

Não parece né?

Pois é... mas estou feliz e isto aconteceu apenas por eu ter batido a cabeça. Parece coisa de filme mas não é... aquela batida que eu dei me fez ver... quero algo diferente pra mim.

Sendo assim, eu não mudei em nada... apenas, digamos assim, estou mais atento, mais observador, mais consciente de tudo... estou mais... forte!

terça-feira, 20 de setembro de 2016

eu tenho toda a calma do mundo

As vezes me acham um cara brabo.

Tem também os que dizem que sou maluco.

E até há os que dizem ser eu um utópico.

Não... todos se enganam...

Hoje eu sei quem eu sou e posso lhes dizer: sou muito mais do que as suas observações superficiais conseguem captar.

Me atrevo a afirmar que não posso ser definido em uma singularidade.

Muito pelo contrário meu singelo leitor de blogs...

Me descobri em um formato diferente, hoje me vejo de outra forma. Me represento mais forte e confiante.

Sorrio ao levantar meu punho fechado pois sei que com ele nada pode ser intransponível.

Tenho sido assim desde 2004 quando fui para Pelotas e lá me calcifiquei. Em Pelotas aprendi sozinho, sem família e sem conhecer ninguém na cidade, que eu deveria me virar e não esperar mais nada.

Depois de lá ainda passei por muita coisa... boas e ruins. Mas o resultado disto é que me sinto cada vez mais pronto.

E a partir de tudo que vi e vivi, passei a ficar calado, dentro de mim mesmo, apenas esperando o momento certo. Momento este que talvez nunca fosse acontecer.

Só que aconteceu e eu vi... eu senti... estou livre! Estou livre e agora quero conquistar o que é meu.

Eu continuarei calado. Prefiro caçar discretamente

Pois no fundo, eu sempre soube... o lobo perfeito tem a pele de cordeiro.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

a dor da morte

Leia este texto escutando ESTE SOM.

Hoje falarei sobre perda...
sobre perdas...
sobre dor...
sobre aquela dor de quem perde alguém que ama tanto.

E não falo sobre derrotas amorosas, mas sim sobre a morte.

Como não se emocionar ao ver um pai que perde um filho...

é triste por não ser da natureza um pai enterrar um filho e uma mãe chorar por sua criança (e seremos sempre crianças para as nossas mães) que se foi para sempre.

Mais do que isso eu posso falar até... pois escrevo sobre este tipo de perda, desenvolvi um roteiro sobre isto e vi a cidade que tanto amo ser engolfada e consumida para sempre por uma dor que está nas esquinas e numa rua específica de Santa Maria como se fosse um fantasma.

E se falo tanto sobre a dor da morte, devo, e também me obrigo, falar sobre algo que parece simples, mas que é muito esquecido... vivam!

Sim... vivam e não deixem de viver!

Não vivamos com medo, pois é muito triste estar perto da morte. Já passei por isto e não desejo para o meu pior inimigo a angústia e dor que senti durante meses e de forma ininterrupta.

Mas posso contar para vocês... sem arrogância nenhuma, pois isto não faz meu perfil... que eu venci uma luta destas e levanto meu braço direito com meu punho fechado pra dizer para vocês: VIVAM!

Foi pensando nisto hoje... com um pouco de tristeza por lembar deste tipo de assunto, que firmei mais do que nunca, que devo fazer as tatuagens que há tempos quero: "FORÇA E FÉ" em tamanho pequeno - uns dez centímetros no total - escrito no meu braço direito e um pequeno "X" na minha mão direita.

Isto tudo para simbolizar e me lembrar a cada dia que eu estiver me sentindo fraco, que na verdade sou um cara forte, direito... correto, que já venceu muito e que lutou contra a dor e o desespero.

Então meus caros que me acompanham por este blog... VIVAM! E VIVAM MUITO.

sábado, 17 de setembro de 2016

de hoje à noite

Sento em um bar e começo a escrever enquanto tomo uma dose dupla de bourbon.

Não penso muito no que escrevo, nem reflito no que quero dizer... apenas me deixo levar pela vontade de falar sobre a alegre melancolia que percorre meu corpo.

Voi tecer palavras enquanto vejo mulheres indo e vindo por entre mesas coloridas, desenhadas como um jardim de cimento, plástico e madeira.

Será que eu deveria levantar e dançar?

"Greatest Day" do Take That toca no meu fone.

Sim... pode ser engraçado, mas curto Take That e seu som pop cheio de vocais melodiosos e afáveis.

A noite me faz criar...

E ao mesmo tempo me faz pensar.

Uma moça ruiva cruza seu olhar com o meu. Sorrio com polidez para ela e ela me retribui da mesma forma. Rapidamente reflito que o mundo seria bem melhor se todos fossem um pouco, digo apenas "um pouco", mais educados.

Vou continuar aqui.

Me manterei quieto, apenas observando e bebendo.

Quem sabe um dia tudo fique melhor.

caçando

Algumas vezes iremos para Paris, pois o que acontece em Paris... fica em Paris.

Esta é a bela Paris.

Se queremos viver, vamos pra cidade das luzes, onde a festa e a nossa vida não terminam.

Seguindo além da linha vermelha.

Além do Sul.

Onde o centro não significa nada e a verdade está dentro da nossa carne.
Tenho fome em nosso mundo.

Vivendo solitário, sou um lobo em caça, que se liberta pra buscar sua presa.

E sei que quando a capturo, ela se entrega.

Minha bela... Síndrome de Estocolmo...

Eu apenas digo: "venha"... e ela vem viver o que mais necessita... nosso mundo!

Apenas isto satisfaz a fome dos animais.

O tempo é longo apenas para os que não acreditam, pois eu já venci a morte e sei que sou capaz de avançar pelas paredes de concreto.

Então... no momento certo começarei o show.

Pois nossa vida está em Paris e nossos segredos em um quarto escuro.

Tenho fome do nosso mundo.

Agora vou saciar minha fome com presas menores... que não me desafiam e não tem o mesmo sabor que me satisfaz.

Você ama voltar pra mim e sentir os meus dentes pontiagudos marcando a sua carne.

O caminho da felicidade é ao lado do dono do bunker. Então pegue este caminho dos tijolos dourados e venha comer e beber do meu corpo.

Pois sua fome é a minha fome.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Pra que fazer um filme chato destes

E daí eu vejo um filme como "A Bruxa de Blair"  - que eu amo o original de 98 - e fico uma hora e meia...

(  ) pensando em jantar
(  ) lembrando se comprei comida para o meu gato
(  ) calculando o tamanho do cabelo da moça na poltrona da frente
(  ) comendo bala Sete Belo
(  ) querendo furar os olhos

terça-feira, 13 de setembro de 2016

tá... parando por aqui que este papo do mário mau não é legal

Eu não sou a melhor pessoa do mundo e quem me conhece concorda facilmente com esta afirmação.

Só que tem uma coisa...

Se eu falar algo, eu vou realizar e manter isto que foi dito.

Sendo assim, me pintar como algo que não sou... e ainda falar pros outros isto... bei... chato, muito chato.

Mas tudo bem, eu relevo pois conheço os atenuantes da questão em si.

Afinal eu sei quem eu sou realmente.

E quem eu sou?

I'm Spiderman!

Nã... brincadeirinha.

Mas vocês entenderam...

Na verdade sou o Capitão América!

Tá brincadeira também. Paro por aqui, do contrário vou até amanhã de manhã nessa. E já são 02h34min!

Mas vocês pegaram o centro nervoso central do que quero dizer.

(Achei linda esta última frase!)

sábado, 10 de setembro de 2016

este é o momento de eu começar a vencer

Hoje escrevo sobre algo mais calmo, mais sério...

Hoje escrevo sobre algo que está acontecendo comigo.

Eu mudei.

Estou me modificando internamente.

Pensando com mais clareza sobre o que preciso e o que mereço.

E eu entendi que eu mereço mais!

Não sonho com objetivos impossíveis ou utopias sem sentido. Não... meu foco é outro. Quero conquistar o que deve ser meu por direito.

Vi que olhos me descobriram, me valorizaram e perceberam quem realmente sou eu.

E quem sou eu?

Sou um homem em fúria, com desejo, força e fé.

E digo... vou conseguir tudo o que eu quero, como um lobo que caça e não descansa até atingir sua presa.

Agora... este sou eu!

sábado, 3 de setembro de 2016

meus pensamentos durante o banho

E daí tô tomando banho e reparo na cantoneira que tem no box. Fico ali... me ensaboando e olhando as caixinhas dos sabonetes que estão para o próximo uso.

Noto as cores, desenhos,  no rótulo do "Alma de Flores"  - sim, eu uso "Alma de Flores" - e leio o que diz na embalagem: "a excência do banho por mais tempo".

O que significa "excência do banho"?

Sério, não sei o que significa isto. Pois, para este humilde escriba, "excência do banho" é ficar molhado, ou seja... significa que não vou conseguir me secar depois do banho e vou sair pra rua molhado?

Mas e minhas roupas dai?

Vão ficar molhadas na rua?

Eu vou trabalhar como?

Não sei... vou voltar para o Phebo (mas o preto, que é roots, não estas coisas coloridinhas novas).

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

não torço contra, mas...

Ontem teve jogo da seleção brasileira de futebol e por isto resolvi falar sobre porque não dou a mínima bola para o escrete canarinho.

1. O time brasileiro me emociona tanto quanto ficar olhando a grama crescer.

2. Sou um um argentino que por coisas da vida nasceu no Brasil.

3. Sempre brinco que não sou brasileiro... sou colorado!

4. Meu maior ídolo atualmente é o D'Alessandro.

5. A badalação sobre os jogadores brasileiros é exagerada.

6. Os jogadores são todos uns mimados que não jogam nada e se acham grandes craques.

7. Brasileiro fica chorando a derrota e dizendo que a culpa é do mundo ao redor, já argentino quando perde bate até na mãe do árbitro.

8. Nunca tive uma camiseta amarelinha, mas tenho uma da Argentina.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

hoje estou solene

Eu teria muita coisa pra falar hoje:

Um soldado do exército com 1,60m (no máximo);

Roupas que me nego a usar;

Cachorro-quente melhor que pancho e coisas afins.

Mas como hoje foi um dia histórico e solene, com presidente novo, impeachment da dona anterior da cadeira, etc, resolvi não falar nada.

a sombrinha da vovó

Eu aprendi que dias de chuva são muito perigosos pra minha pessoa.

E não falo da formação líquida que se forma na altitude e despenca sobre a minha cabeça - calculo que na sua também - mas sim das senhoras da terceira idade de sombrinha.

Em primeiro lugar não entendo o motivo de todas as vovós irem pra rua em dia de chuva. Sim, porque... meu... basta chover um pouco que TODAS já estão andando de um lado para o outro.

Outro ponto: por que elas, estando de sombrinha, não caminham fora das coberturas dos prédios e deixam este espaço pra quem está sem proteção?

Mas bem... o pior de tudo é que toda avó é pequeninha, fazendo com que a altura da sombrinha que elas levam fique bem no horizonte dos meus olhos. Ou seja, se não fosse o caso de eu usar óculos, já estaria cego há tempos, pois é certo que elas vão me bater e acertar com a ponta das varetinhas mortais na minha cara.

Se você tem uma avó, por favor, pede pra ela ficar em casa quando cair água. Este quase cego agradece muito.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

pra que ser simples se podem complicar as coisas pra mim

Tem algumas coisas que não entendo, do tipo:

quem foi o animal que me inventou a coisa de catchup em sachê?

Sério, pra que isso?

É tão complicado ter uma bisnaga, garrafa de catchup na mesa que tiveram que criar estas coisinhas patéticas parecidas com umas almofadinhas?

E o pior de tudo é que não tem como abrir aquilo sem uma tesoura, uma espada, uma katana ou uma sabre Jedi!

Sim, porque tem na embalagem um picote que diz "rasgue aqui" mas eu não acredito que alguém neste planeta consiga abrir as essas drogas de sachês.

Eu preciso fazer o MIT pra abrir isso? C'mom!

E falei tudo isto só pra dizer que TÔ COM UM MONTE DE SACHÊ NA MINHA FRENTE E NÃO CONSIGO ABRIR NENHUM! #&$¥@*!

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

na calma

A coisa tá feia no Brasil...

Mas você alimentar a raiva e atacar mundo não vai adiantar. Este país sempre foi assim e continuará sendo nas próximas décadas e séculos.

Estou sendo conformista?

Não meu amigo(a) (ah... tem q colocar "x" também né? - esta coisa politicamente correta me confunde), não estou! Apenas larguei de mão a coisa toda e me foquei em outros pontos.

Hoje penso em cuidar do que posso fazer e faço o que posso cada vez melhor, pois quero crescer e ajudar quem eu posso.

Sendo assim, estou em paz e digo pra vocês: o mundo é isto aí mesmo, faz a tua parte e para de reclamar.

os verdadeiros fatos que importam

As pessoas falam sobre o homem ter ido até a lua como se fosse a coisa mais incrível que a humanidade já fez.

Só que isto não me chama atenção.

Sabe o que eu acho muito louco?

O cara que descobriu a pipoca.

Sério... tipo... tava ali fazendo o milho dele e do nada... POP... POP... POP, POP... POP, POP, POP, POP...

Que coisa fantástica deve ter sido este momento na humanidade!

Homem na lua... hunf... grande coisa.

mais um dia no mesmo país

A batida do coração.

Um tambor no silêncio da escuridão.

Meu Senhor, minha orações ultrapassam os satélites e chegam aos seus ouvidos?

Vamos afastar os fantasmas da porta e ver novos ângulos no mar bravio.

Hoje um presidente caiu.

Sete homens tomaram seu lugar.

Alguma coisa melhorará?

Não.

Nós estamos preocupados em não morrer.

domingo, 28 de agosto de 2016

alguém me explica o que é ontoarte

Não quero polêmicas nem nada, tô só de boa perguntando... sem objetivo de tretas e nada a mais.

Feito este aviso...

Alguém pode me explicar o que é Ontoarte?

Calculo que tenha a ver com Ontopsicologia (que já é um assunto que não domino, apesar de ter lido algo sobre) e afins.

Como vi um outdoor com o termo "ontoarte", me peguei questionando o que seria, pois nunca li algo a respeito deste tema.

Até, na primeira passada de olhos, eu tinha lido "odontoarte", que foi o que me fez parar para ler novamente, afinal de imediato imaginei alguma exibição de arcadas dentárias.

Refeito do susto, li que era ONTO e não ODONTO que estava escrito. Tá... mas não adiantou nada, pois continuei sem entender o significado.

É tipo o quê? Uma arte do "ser"?

Sério, mandem e-mail, pois não estou denegrindo nada, deixo bem claro, quero só saber se tem alguém que pode me explicar este conceito.

menos frescura por favor

Pois então... a vida não anda meio chata com este lance de "gourmetização" das coisas?

Eu nunca vi isso... agora tudo é "gourmet"!

Sério? Precisa?

Do tipo... churros...

Sim, churros, aquela massinha frita com doce de leite que tu come desde que o mundo é mundo.

A coisa mais simples agora virou uma frescura só!

Agora não basta ter doce de leite, tem que ter confeitos, cremes e cebola caramelizada.

Obs: não sei o motivo, mas tudo que é comida "gourmetizada" tem que ter cebola caramelizada ou queijo emental com mel (deve ser tipo uma lei da alta cúpula - se tu leu cópola vai num pscanalista agora mesmo - gastronômica mundial).

O churros que era gostoso e custava 4 pilas (aaaah... tu não sabe o que é "pila"? Das duas uma... ou tu só andou descalço no carpete ou nasceu no lugar errado... que é qualquer pedaço de terra acima do Mampituba), ficou uma frescura só e custando 12 dinheiros. O que é um absurdo, já que Judas traiu Cristo por apenas 3 dinheiros (e um pedaço de queijo emental com mel, mas isto os livros não contam).

Obs 2: "...já que Judas traiu..."
Que coisa mais linda esta frase: ...já que Judas...
Parece nome de uma tenista franco-palestina.

Mas voltando aos exageros do mundo gourmet: devagar... pois tem certas coisas que devem se manter na tradição e não precisam ser elevadas ao patamar de uma cozinha três estrelas da Michelin.

Resumindo... NÃO MEXAM NA GOIBADA COM QUEIJO!

a menor crítica do mundo sobre restaurantes

A coisa tava tão maluca onde eu fui jantar que além de faltar luz, o garçon traz dois garfos para a pessoa comer.

tá feia a coisa para aquele candidato

Nossa, tem um candidato a prefeito aqui em Santa Maria que já na primeira frase começou falando cada bobagem.

Meu amigo... tu tá precisando de um redator viu?! Pois teu programa tá resumido em algumas imagens boas (mas só algumas, pois o restante foi bem fraquinho) e nada mais.

Tá faltando conteúdo.