terça-feira, 12 de dezembro de 2017

minhas listas

COISAS LEGAIS                                             COISAS CHATAS
1. Futebol                                                           Volêi
2. Iggy Pop                                                         Ed Sheeran
3. Sport Club Internacional                                grêmio
4. Johnny Quest                                                  Ben 10
5. The Clash                                                        Aerosmith
6. Capitão América                                             Superman
7. Carne mal-passada                                          carne bem-passada
8. Copa do Mundo                                              Olimpíada
9. Punk                                                                hippie
10. Refrigerante                                                  suco detox
11. Filme de terror                                              comédia romântica
13. Twitter                                                           Facebook

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

se rir vai junto comigo

Já tenho meu lugar cativo.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

pensando...

Alguns pensamentos vagos que tenho enquanto escuto música distraidamente.

Tem criança que é um pé no saco, mas não dá pra falar que são uns merdinhas porque os pais se ofendem, só que são os próprios pais que transformaram estes petizes em uns bostinhas.

...

O pessoal é louco... burro... de tudo um pouco, mas sabe... acreditar nesse lance de que a terra é plana é muito pra minha cabeça. Dói na alma saber que tem gente que acredita nisso.

...

Eu escrevo mal, reconheço, mas pelo menos sei ler e entender um texto. O brabo é gente que lê e não consegue entender uma linha do que leu.

...

Não dou bola se alguém vota no Lula ou no Bolsonaro, só não queiram me convencer de votar neles.

...

Cachorro-quente de estufa é mais gosto que cachorro-quente prensado.

...

Esses chinelões de borracha deixam o pé da mulher parecendo uma massa achatada

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

um pensamento muito mau da minha parte (apenas para lembrar que o modo que uma pessoa se veste, não significa que ela pode ser catalogada

Uma pequena história econômica.

Estava eu andando pelas ruas de Santa Maria, quando avisto uma ex-professora de história que tive quando estudei em um colégio estadual - Colégio Maria Rocha - no ano de 1987.

Tudo começo no ano anterior, dezembro de 1986, quando fui convidado a não fazer minha rematricula no colégio em que estudava, o Marista Santa Maria, e consequentemente tive que ir para outra escola.

E foi no Maria Rocha que encontrei a pior professora de história que eu já tive. Não citarei o nome da mesma pois não quero ela atrás de mim novamente.

Esta dita professora marcou a minha vida por uma frase que ela disse ao me ver usando calças rasgadas, as botinas e camisetas de banda punk. A infeliz, entrando na sala de aula, me olhou e comentou: "tu nunca vai ser nada na vida com essas roupas".

Por que lembrei disso?
eu me vestia mais ou menos assim no final dos anos 80
Porque ao ver ela na rua, com uma bandeirinha do sindicato, indo para uma manifestação (o que, diga-se de passagem, concordo e acredito ser muito válido exigir seus direitos trabalhistas), me deu uma enorme vontade de chegar no ouvido dela e perguntar: "como é que vai esse teu salário de professor estadual, conseguiu ser algo na vida com as tuas roupas"?

Eu sei, eu sei... que feio falar isto, mas é só pra deixar aqui minha cara de "viu véia de bosta, quem é que se deu melhor"?

(não que eu tenha me dado bem, mas comparado ao salário de um professor estadual... coitado dos caras... tá feio pra eles)

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

o fanatismo petista é muito chato (tem gente que não é assim, mas tem muitos que só acreditam na palavra do deus lula)

E aí os tricolores tão comemorando a vitória do time deles (e não dou parabéns por isto, quero mais é que o time aquele tome no cu sempre) e uma amiga minha (que não gosta e não entende nada de futebol) vem com o papo "como pode festejar futebol se o Temer ainda tá no poder" e coisas do gênero.

Pra ela eu só falei um "deixa o pessoal ser feliz poxa", mas pro pessoal fanático pelo PT fica um...

PUTA QUE O PARIU, COMO VOCÊS SÃO CHATOS COM ESSE FANATISMO PARTIDÁRIO!

Obs: e quando minha amiga ler isto, já sei que ela vai me bloquear, me chamar de fascista e vou perder mais um(a) amigo(a).

Obs 02: mas se isto acontecer por causa de fanatismo partidário é sinal de que ela não era uma amiga importante mesmo.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

nem vale a pena mais falar sobre filmes da DC

Todo mundo já falou sobre este filme, mas tenho que fazer meu singelo comentário...
a DC perdeu a mão no cinema e fez mais um filme sem graça.

FIM.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

fim do mundo

A contagem para a destruição diminuiu seu tempo. Em cinquenta anos seremos pó aos pés dos governantes corruptos. 
Aquecimento global, peste, guerras, fome.
Os quatro cavaleiros do apocalipse foram eleitos presidentes.
Leviatã em reunião de cúpula.
Não sobrará ninguém para contar a história da humanidade.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

assassino

Tenho certeza que tem gente que não vai entender a referência.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

feliz aniversário laviolete

Amor,
hoje é o teu dia, teu aniversário.

Mas sabe... acho que um dia é muito pouco pra ti. És uma vitoriosa no cotidiano e na sua vida. Mesmo com todos os contras que já passaste, sempre tiveste um sorriso e uma convicção de que conquistarias a tua felicidade.

Muitos choram e reclamam da dor da derrota, mas tu... e isso eu admiro muito em ti... tu chora e aprende que lutar por si só já te faz uma pessoa melhor. Enquanto muitos ficam amargos, reclamam das injustiças e culpam os outros pelos seus fracassos, tu não, tu sempre esta disposta a estender a mão pra quem precisa, mesmo quando não estás bem.

Tu és muito especial e por isso eu desejo que não apenas este dia seja de felicitações, mas sim que todos os dias da tua vida sejam repletos de alegria, conquistas e realizações.

Laviolete, que tenhas sempre saúde plena, que teu corpo e teu espírito estejam em paz e que sua mente esteja tranquila.

Com muito amor.
Mário, Nixon Vermelho, Finard

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

o cinema russo mais divertido de todos os tempos

Uma crítica escrita ao som de Godsmack.

Pois bem, no domingo passado resolvi ver dois filmes de ficção/ ação russos. E o que posso dizer sobre os mesmos... bem... não muita coisa e muito menos boas.

Começando pelo filme Atração do diretor Fedor Bondarchuk.
podia ser um bom filme... mas o visual legal
não sustenta o roteiro ridículo
Gente, a coisa começa bem e vai assim até os dez primeiros minutos de filme e... fica por aí. Depois do começo o filme vira uma sequencia de chavões em um roteiro mais do que previsível com um final patético e de mau gosto coroado com uma lição de moral digna de filme infantil.

Digamos que Atração é a versão do Crepúsculo com aliens.

Minha sugestão: vejam pra rir muito, mas muito mesmo, pois tudo é ridículo no filme. Seguindo o nome do diretor, o filme fede! (eu não podia perder a chance de um trocadilho de humor barato como este).

Já o filme Os Guardiões do Sarik Andeasyan é a tentativa russa de fazer os seu Vingadores. Só que assim... tudo é ruim! Os caras copiaram tudo dos filmes da Marvel e fizeram... pior!

Sério, nem vou falar muito, só vou mostrar algumas imagens para vocês pensarem sobre o filme.

Esta é a Major russa do filme. Sente o estilo... o cabelo, os dois brincos... e isto é ela em serviço! Já pensou como é quando não está no quartel?

E olha a make da Major! Ela tá em combate e parecia que ia fazer um filme de soft porn.

Bem, os caras copiaram até a Shield e nem disfarçaram. Podiam pelo menos ter mudado a cor dos uniformes de azul para vermelho... sei lá, faz qualquer coisa mas disfarça um pouco a cópia.

Estes são os heróis. E não, não é o Quarteto Fantástico! Apesar de que a loira do grupo tem o poder da... adivinhem... INVISIBILIDADE!


E aqui eles prontos pra lutar. Sente o estilo do ursinho com a metralhadora, cada vez que ele se transformava totalmente em urso as roupas rasgavam, mas quando ele voltava ao normal ele tava com roupas de novo.
Ah... e os efeitos especiais são um capítulo especial, dá pra fazer uma tese sobre a precariedade da coisa.
o quarteto fantástico encontra os ursinhos carinhosos

E o roteiro?  

Tá de brincadeira comigo? 

Que roteiro?

A coisa é tão tosca que nem dá pra chamar de roteiro.

Minha dica: fujam para as montanhas! 

Corram!

Botem fogo neste filme!

terça-feira, 7 de novembro de 2017

as cores para você usar no final de ano e o que elas significam

Aproveitando que faltam menos de 60 dias para o final do ano, Nixon Vermelho vem ajudar você a escolher a cor de roupa certa para o que você deseja para o ano de 2018.
Obs: eu peguei esta imagem da internet mas não sei de quem é, se alguém souber me avisa para eu por os créditos.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

lutar

No amanhecer eu reparo que nada mudou. O mundo continua triste e todas as mentiras formaram a história da minha vida, cantada em uma oração de perdão por pássaros feridos.

Você é o tecido que une o ouro e a prata ao frio do meu coração. Você perdeu ao acreditar nas mentiras que seu líder contou, agora não adianta chorar sobre a farda de uma armada antiga.

Todo tempo não é suficiente para reparar o verde do campo queimado pelas bombas de napalm que joguei.

Você é o tecido que me fez entender que o mais importante para mim era o frio do aço. Este é o seu mérito, e por isso será poupada de morrer no inferno que transformarei esta cidade. Deixarei você ir para que conte minha história para sua família e para seus filhos. Conte sobre a criatura que me tornei e sobre o quanto eu devorei a carne dos oponentes sem sentir remorso.

Não existe mérito em viver se não lutarmos. Fagulhas e tiros iluminam a noite da batalha e nada termina antes de um novo começo... uma nova era. Quebrei portas, derrubei muros e matei os inimigos.

Hoje celebro a minha vitória esquecendo você.

domingo, 5 de novembro de 2017

valorização profissioanal

É mais ou menos assim que eu me sinto quando um cliente fica pechinchando para eu baixar o valor de algum orçamento meu.

sábado, 4 de novembro de 2017

minha crítica definitiva sobre bagulhos estranhos

saca a cabeça desse cara
pra mim, esse bicho é um alien esponjoso
E a segunda temporada de STRANGER THINGS termina pra mim da mesma forma que a primeira: é legal nos três primeiros episódios, enche linguiça do quarto ao penúltimo e tem um final sem surpresas e bonitinho, digno de sessão da tarde.

Só que o que foi interessante na primeira temporada já não é mais novidade e apenas se repete no previsível, copiando filmes como ET e Gonnies e suas turmas de crianças aventureiras e sabichonas.

Por sinal, outra coisa que era bacana na primeira temporada, que era a turma das quatro crianças amigas, na segunda temporada se tornou algo irritante e que chega a dar vontade de torcer para que elas sejam devoradas. Principalmente o Mike, com aquela pinta de líder de turma do Scooby-Doo, que fica tento chilique por não ver a Eleven.

Outra coisa que se perde é na questão de personagens desnecessários, como o irmão da menina Max, que entrou com pose de brigão e no final some da história de forma ridícula e a indiana com poderes mentais, que não acrescentou em nada na trama e poderia muito bem ter sido cortada no primeiro tratamento do roteiro.

O que fica de bom é a atriz Sadie Sink no papel da ruivinha Max, o clima saudosista para quem era adolescente nos anos 80, uma trilha sonora bem escolhida e uma fotografia com ruído de filme que realmente foi feito em 1984.

No mais... uma terceira temporada vem, mas já com cara de mais do mesmo e que vai agradar os fãs, dentre os quais não me incluo.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

thor: ragnarok - a crítica definitiva

Por que você deve ver "Thor: Ragnarok"?

Simples, porque é um filme que é anos 60 e anos 80. É o verão do amor no cruzamento com New York - Miami - Tokio. O diretor Taika Waititi uniu o que tem de melhor nessas duas décadas para criar um visual de história em quadrinhos que é uma viagem colorida.

No filme você fica impactado com o cruzamento de Led Zeppelin com Jack Kirby, Duran Duran da fase "Rio" com os quadrinhos dos Eternos, Neon oitentista com psicodelia sessentista.

E não é só isso, o elenco está perfeito. Cris Hemsworth encarna de forma ideal o lutador egocêntrico e bufão, por vezes burro, que age mais pela emoção sem pensar na consequência dos seus atos. Thor é um guerreiro mimado que se acha capaz de tudo e consequentemente acaba sendo presunçoso.

Jeff Goldblum como o Grão-mestre é um dos grandes acertos, sua interpretação de um rei/imperador hedonista e afetado remete aos imperadores romanos de filmes dos anos 50.

Sem falar de Cate Blanchett como Hela e Ton Hiddleston como Loki que garantem a qualidade das suas personagens mesmo quando a cena teria tudo para cair numa comédia de sessão da tarde.

O problema é que o humor que fica tão legal, também é o problema principal do filme. A necessidade de fazer rir todo tempo faz com que "Thor: Ragnarok" caia numa fórmula fácil de "cena de ação - alívio cômico" a cada cinco minutos. Isso não é necessário, o que em "Guardiões da Galáxia 2" funcionou na medida, agora extrapola e se esforça em fazer rir, mesmo em momentos que a ação e porradaria deveriam ficar livre de qualquer diálogo.

Só que este é um ponto dentre tantos que foram certos. Sendo assim, "Thor: Ragnarok" é sem dúvida o melhor filme do Deus do Trovão até agora feito pela casa das ideias.

Agora é esperar a volta de Thor, Hulk e Loki ano que vem na primeira parte de  "Vingadores: Guerra Infinita". E preferencialmente com menos humor.  


domingo, 29 de outubro de 2017

oito anos

Oito anos vivendo junto!

Já pensou?

Pois é... eu já. Confesso que nunca tinha imaginado que eu viveria ao lado de alguém por tanto tempo, mas daí algo acontece, tu conhece uma pessoa que nem mora perto de você (na verdade, mora em São Paulo), e as coisas acontecem.

Mas não acontecem como num filme, onde tudo é lindo, o sexo é maravilhoso, as conversas são interessantes e todos os dias são repletos de novidades e coisas boas para se fazer e viver. Não, tudo vai acontecendo ao natural, um dia após o outro, as vezes bom, as vezes ruim.

E nos momentos ruins é que se vê quem está disposta a arriscar tudo.
uma foto da época da nossa vitória
Já passamos por dificuldades enormes. Problemas de saúde que poderiam ter quebrado tudo e que muitas muitas pessoas achavam que não teria mais volta. Mas essas pessoas não sabiam nada, elas não tinham a fé que sempre tivemos.

Somos fortes, somos unidos. Foi o seu silêncio e a lembrança do seu sorriso que me fizeram não desistir de nada e me deram a força necessária pra enfrentar tudo com a garra de quebrar muros e paredes, força que me vez socar quem viesse na direção contrária e que me ensinou que não devo aceitar ordens de ninguém.

Quando estou cansado penso em ti e vou pra cima de quem quer que seja, não me importando com nada, apenas com o desejo de garantir o teu bem.

Oito anos Laviolete... e sei lá que bodas representa. Na verdade nem dou bola, não faz diferença pra mim se é pouco ou muito, o que importa é o que eu falei pra ti, que ficarei contigo pra sempre, isto sim é o que vale.

O tempo... bem... que sejam mais de cinquenta anos juntos.

Feliz aniversário... te amo!

a eleição de 2018 e os aventureiros, ou... lá vem o brasileiro votar em imbecil novamente.

Depois de anos, teremos em 2018 uma eleição presidencial que não será pautada por questões econômicas, e assim como isto é positivo por uma questão de desenvolvimento, é tremendamente preocupante ao analisarmos quais pontos serão os mais importantes para o eleitor.

Vejamos: quando da primeira eleição do Presidente Fernando Henrique, o Brasil passava por uma crise econômica e com uma inflação tão absurda quanto nos anos 70 e 80. Com a implementação do plano Real, um Ministro da Fazenda sem carisma e sem expressão nacional, FHC, acabou sendo catapultado como salvador da economia nacional e consequentemente se elegeu e reelegeu graças ao plano econômico liderado por ele durante o governo Itamar Franco.

Os governos Lula e Dilma vieram ainda na esteira desta estabilidade econômica e consequentemente a maior discussão nos debates e nas apresentações de propostas eram o desenvolvimento econômico e social.

Mas agora, após o turbilhão de casos de corrupção, do impeachment da Dilma e do envolvimento do Presidente Temer e todo seu governo em uma rede criminosa, o ponto mais falado é sobre a moralidade e honestidade dos políticos.

Aí é que pode começar todo o problema, pois quando a bandeira da campanha política deixa de ser a capacidade política e gestora do candidato e passa para o nível subjetivo de o que é moral... bem... este é o campo perfeito para políticos aventureiros que levantam lemas baratos e descartáveis como "segurança para as pessoas de bem" ou "querem destruir a família de bem".

E sabe quem fez isto da última vez?

O Collor.

E lembra o resultado né?

O "caçador de marajás", o grande líder da honestidade brasileira, era na verdade o líder de uma quadrilha que roubou o Brasil de todas as formas possíveis, em benefício próprio e de seus aliados.

Pois é, e quem novamente levanta estas bandeiras?

O Bolsonaro, que de político sem expressão e sem conteúdo, se apresenta agora como o ícone da salvação nacional.

Ou seja... vai dar merda... de novo!

terça-feira, 24 de outubro de 2017

não sou humorista, tô só pela zuera mesmo.

Essa eu tenho que compartilhar pois o cara foi muito bom.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

amizades

Tem uma pessoa que eu não vou com a cara desde os anos 90, mas sei lá por quais motivos bizarros da vida, essa dita pessoa se dá bem comigo.

Do tipo, onde me encontra, vem toda contente falar, me abraçar. 

Sério gente, se eu não gostava dela em 1996, não vai ser em 2017 que vou gostar. Que eu me lembre, o tempo não faz as pessoas serem menos idiotas.

domingo, 22 de outubro de 2017

minha sensibilidade

Eu deveria ser mais sensível e delicado com as pessoas. 

Mas quer saber, eu deveria ser rico e viver em outro país, então que se foda.

sábado, 21 de outubro de 2017

um pouco de humor ou... amizade verdadeira

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

uma do passado

Um dia, ou melhor, uma noite, final dos anos 90, fui com a minha namorada - já comecei citando a minha namorada pra ser meu salvo conduto na história - em um bar gay que ficava na rua Dr. Bozano aqui em Santa Maria.

Na época o bar devia ser só GLS - atual GLBT, ou GLBTQ, ou GLBTTQ, ou GLBTTQA... sei lá, eu nem sei o que significa cada uma das letras - mas tanto faz.

Mas continuando, fomos ao dito bar, ela pra dançar e eu como desculpa pra ver as mina se pegando.

E aí é que começa toda a decepção... a música era ruim e só tinha homem no bar. Sério, só tinha pau e bola e o único casal feminino que tava lá era feio ao extremo, ou seja, pareciam dois zagueiros do Guarani de Bagé com tetas (eu acho que eram tetas).

Resumindo, foi muito frustrante e só fui ir numa festa gay legal no começo dos anos 2000, quando eu já morava em Caxias do Sul. Mas contarei sobre isto mais adiante.

Este texto foi só pra dizer que cada um dá, come e faz o que quiser com o seu corpo e isto não deve ser importante pra ti e nem pra ninguém. A sexualidade da pessoas não faz ela ser pior ou melhor do que ninguém.

Então, cuida da tua vida.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

só pode ser recalque

E tem aquele tipo de pessoa que reclama de tudo (pior do que eu até): da cidade onde vive, do supermercado, dos restaurantes, das ruas, dos cinemas, shopping, das pessoas do local, mas ao mesmo tempo não faz merda nenhuma para melhorar o local onde vive.

Tu deves conhecer uma pessoa assim,o cara normalmente não trabalha, mas critica o trabalho de todo mundo como se fosse o especialista em alguma coisa.

O mais comum neste tipo de pessoa é terceirizar os problemas, ou seja, tudo que acontece é por culpa de alguém que não seja ele.

Cara... como tem gente assim atualmente.

Sei lá, sinto uma certa pena de pessoas assim, pois devem ter uma vida muito frustrante.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

moralistas e o começo do fim

As redes sociais deram espaço para os preconceituosos e intolerantes se unirem novamente. Hoje vemos que pequenos grupos se unem pra doutrinar e obrigar quem não concorda com eles a aceitar o que é considerado "de bem".

Comparo estes grupos doutrinadores com o Nazismo na Alemanha. Em plena Segunda Grande Guerra, menos da metade da população alemã concordava com as ações do governo nazista, mas mesmo em menor número os apoiadores de Hitler e da propaganda nazista eram poderosos e controlaram toda Alemanha por meio da força e da ideologia.

Não te lembra estes grupos que andam se abraçando no Brasil? MBL, evangélicos, fascistas adoradores de ditadura, moralistas e afins. Normalmente grupos sem a mínima cultura e que usam  o chavão "pessoas de bem" pra se definir.

Pois é... o Brasil tá indo pra uma nova era obscura, onde liberdade de expressão é considerada "coisa de pedófilo" e censura é vista como método de educação.

Obs: só deixando bem claro, já que falei em pedofilia e é o termo da moda de comparação de qualquer coisa para um moralista: eu achei uma bosta o que eu eu vi sobre a dita exposição queer ou o cara pelado deitado e não iria ver nenhuma das duas.

Obs02: se teu argumento é sobre dinheiro público sendo usado pra isso... duas coisas pra tu saberes, a primeira é que teu dinheiro é usado pra coisa muito pior, como por exemplo, sustentar uma máquina pública burocrática, arcaica e defasada administrativamente; segundo ponto é que o trabalho contemplado com recurso de alguma lei de incentivo ou prêmio cultural é a avaliado por profissionais do meio artístico e cultura em questão e estes profissionais foram colocados nesta função por um secretário/ministro de um governo que tu mesmo escolheu. 

Ah... e já estamos falando em cultura e educação, reparem que grande parte dessas pessoas que falam sobre educação, pornografia, censura, etc, normalmente não leem um livro desde a época do colégio, não vão ao cinema, conhecem qualquer assunto apenas pelo que leram na internet e são funcionários públicos de classe média, ou jovens sustentados pelos pais, ou aposentados.

Sendo assim, encerro com o pensamento que sempre digo:
"todo moralista é um depravado 
e todo patriota é um corrupto".

sábado, 30 de setembro de 2017

o açougue da família

O tormento começava sempre no final da tarde. Ela tinha 10 anos de idade e chegava da escola sempre no mesmo horário. Passava pela porta e andava silenciosamente no corredor vazio. Vez por outra olhava as fotos penduradas na parede e pensava se as outras crianças tinham famílias como aquela. Ao chegar na porta da cozinha seu pai e sua mãe já estavam trabalhando. O pai se chamava Açougueiro, a mãe se chamava Artista. Eles esculpiam a vida na carne morta. A pequena criança cresceu assim, vendo seus pais matarem as pessoas e dissecando os corpos ali na frente dela. Ela cresceu na violência, se alimentando da carne humana crua, bebendo o sangue quente recém retirado da jugular pulsante. E a menina jamais reclamou, pois ela sabia que seus pais a amavam mais do que tudo.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

vamos deixar uma coisa clara... eu não tenho nada contra militares

Vamos do principio...

eu tenho amigos que são militares, filhos de amigos que estão começando a carreira militar, amigas casadas com militares e assim por diante. Me dou bem com todos e sempre respeitei os mesmos.

Então, não é por eu não concordar com um governo militar, com uma intervenção militar, ou o nome que quiserem dar agora, que eu estou sendo contra as Forças Armadas.

Por favor gente, são coisas diferentes.

Uma coisa é o individuo que segue a carreira militar, outra coisa é o órgão Exército (ou Força Aérea, Marinha... pensando bem, nem Escoteiros eu apoiaria pra administrar o meu prédio que seja) tomar controle administrativo, político, social e econômico e um país.

Sendo assim, não é por eu criticar os poderes militares que eu sou contra os mesmos, apenas creio que cada coisa tem sua função e assim deve permanecer.

Como eu sempre digo, mecânico sabe montar todo o carro, mas não significa que sabe pilotar bem.

Esta é a minha visão e não vou mudá-la. Você não precisa concordar com ela, assim como não vou fazer esforço pra você mudar a sua. Cada um acredita no que acha certo.

Além do mais, se forem achar que eu não gosto de algo por criticas que faço, bem... então vocês vão achar que eu estou contra o mundo e contra todos. E não é verdade, minhas criticas e meus comentários são pra expressar meu pensamento... ou apenas para irritar que lê.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

sexo, sangue e solidão

Nem sei o que vou escrever, apenas abro a tela em branco e me perco...
Toda luz refletida é apenas uma alma perdida. Algo pequeno que adormece em meu interior. Meu amor, a chuva lá fora nos isolou do mundo. Meu coração está vazio mas meu sexo sente fome de você. O ouro se tornou aço. Não quero a riqueza, eu quero a luta e a disputa. Quero a dor dos músculos cansados e o prazer da vitória dentro de você.

Toda vida se perdeu nos caminhos do muro perdido. Abrindo a cabeça para o grito primal. Uma bolsa de desejos jogada sobre a cama. Seus cabelos em meu rosto e seus seios em minha pele. Uma grande história em uma quinta-feira de céu cinza. Sonhos em sua cabeça e lágrimas que eu causei. Você queria frear e eu exige a velocidade máxima, você queria a calma e eu queria a tormenta. Você queria a paz e eu queria começar a guerra.

Todo movimento era forte e eu apertava seus braços com força para que voltasse pra caça com as marcas da luta. Mergulhava dentro de ti até sangrar sua carne íntima, arrancando a alma do seu centro. 

Toda oração para os pássaros famintos terminou da mesma forma que começou, com o gosto do seu sangue em minha boca.

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

eu já fui o tiozinho da sukita e foi muito ridículo

Uma vez, eu tinha uns 33 anos, namorei com uma guria de 20 anos.

Não é nada de mais né?

Pois te digo que é.

Afinal meu caro leitor, a vida não se resume ao sexo, pelo menos não não mais naquela vontade dos 20 anos. Então, entre um sexo e outro eu tinha que conversar com a menina e daí começava o problema.

Alguém vai dizer: "ah, mas que babaca arrogante. Se acha o inteligentão".

E no caso, eu digo: não é isso meu pessoal querido, acontece que a diferença de vivência atrapalha um pouco quando tem que conversar algo.

Exemplifico:
  • a menina morava com os pais;
  • eu morava sozinho;
  • ela ganhava mesada;
  • eu trabalha;
  • ela era aluna e cursava comunicação;
  • eu era professor e estava dando um curso na faculdade dela;
  • ela estava no segundo ou terceiro namoro;
  • eu já era divorciado.
Ou seja... tem uma certa diferença de vida que pega em alguns detalhes.

E isto não é uma crítica ao fato dela ser novinha e viver com os pais, afinal ela tava aproveitando os anos maravilhosos da faculdade e fazendo as festas que se deve fazer nesta idade. Eu pelo menos fiz muita festa. 

Na verdade, o burro era eu, pois eu não tinha mais nada a ver com festa de faculdade de comunicação. E mais, eu comecei a me sentir mal pois me via atrapalhando a vida da guria. Poxa, ela tinha 20 anos, não podia ficar perdendo tempo com um cara muito mais velho que ela, e que não tinha mais paciência de ficar zanzando pela rua depois de beber todas num boteco vagabundo que nem cadeira tinha. E nada mais ridículo que um tiozinho chato do lado de uma Lolita alegre e cheia de vida.

Resultado: um namoro de novembro até abril do ano seguinte, um término de relacionamento sutil como um tiro de escopeta no peito dela e o ódio eterno que ela ficou da minha pessoa. 

terça-feira, 26 de setembro de 2017

uma história real e bizarra da minha vida

(leia esta história ao som do Mötley Crüe)

Uma das coisas bizarras que aconteceram na minha vida foi a noite que eu sai com uma menina que me fez um pedido deveras diferente.

Era o ano de 1991, eu tinha 20 anos e tava numa boate, danceteria, uérever, aqui de Santa Maria. Tô eu bem de boa com alguns amigos, quando reparo que uma moça bonita estava me olhando. Devo confessar que isto já me causou um nervoso na espinha, pois sempre fui - e ainda sou - tímido e digamos que não me considero com atributos pra atrair a atenção de uma mulher, ou seja, quando uma guria bonita me olhava eu já perdia o raciocínio básico no intelecto em funções como respirar e caminhar.

Mas mesmo atrapalhado fui lá falar com ela, acredito que consegui devido aos benefícios que o álcool causam no indivíduo. Pois falei com ela, rimos, demos uns beijinhos e pra minha surpresa maior ainda, ela me convidou pra ir pra casa dela, pois como toda estudante de pré-vestibular (gente, isto foi no século passado, nem existe mais vestibular direito) ela dividia o apartamento com uma amiga da cidade dela.

Fomos pro apartamento dela. Não vou entrar em detalhes íntimos, pois sou reservado, mas foi bom. lembro que eu me esforcei muito pra dar uma boa imagem, afinal não era todo dia que uma mulher bonita dava pra mim na primeira conversada ("vai que aquilo só se repete dez anos depois" era o que eu pensava naquele tempo).

E no silêncio do depois, naquele momento mágico que a gente tá se preparando pra segunda ou terceira - lembrem que eu tinha VINTE ANOS APENAS! - vem a virada no roteiro. Deitada ao meu lado, toda nua e lânguida, ela se vira pra mim e fala com aquela voz de menininha delicada do interior que está morando longe dos pais... "quer mijar em cima de mim"?

Pra finalizar... não mijei.

Acho que ela se ofendeu pois eu nunca mais fiquei com ela.